A obesidade é uma doença crônica, dispendiosa, multifatorial e que pode levar a comorbidades (outras doenças que agravam o estado de saúde) e que possui uma taxa de mortalidade elevada, conforme descrito pela Organização Mundial da Saúde. A participação do psicólogo no processo pré e pós-cirúrgico é essencial, pois o paciente precisa ter consciência de vários aspectos da cirurgia bariátrica, dos riscos do procedimento e das mudanças corpóreas e psicológicas que podem ocorrer.

A avaliação psicológica tem o intuito de verificar se o paciente está apto a iniciar uma mudança de hábito, pensamentos e comportamentos. Além de verificar por meio de instrumentos psicológicos específicos a tolerância psicológica para mudanças, o psicólogo também avalia os fatores emocionais referente a personalidade, ao estado de humor e a qualidade do sono.

Há também uma investigação sobre o início da obesidade, padrões familiares, maneiras de lidar com a doença, quantas e quais tentativas buscou para emagrecer, prejuízos causados pela obesidade em sua vida, casos de obesidade na família, autoestima, autoimagem corporal e expectativas quanto ao procedimento cirúrgico.

A avaliação psicológica ainda possibilita a verificação de compulsões, crises de ansiedade e fantasias acerca do emagrecimento, a relação do paciente com o alimento, a possibilidade de algum transtorno alimentar (compulsão alimentar periódica, anorexia, bulimia), níveis de stress, ansiedade e depressão e também a capacidade de controle emocional frente às situações de stress/tensão que possam comprometer os resultados do procedimento.

Além da avaliação pré-cirúrgica, é imprescindível que o paciente dê continuidade ao acompanhamento pós-cirúrgico com o psicólogo e os demais membros da equipe multidisciplinar. Dessa forma, o acompanhamento das mudanças de hábitos, por meio da reeducação alimentar e prática de exercícios, garantirá o sucesso do procedimento.

Agende uma avaliação com um de nossos profissionais: